Conheça os testes de saúde para fazer em seu bebê

Quando o bebê nasce, existem vários testes que são feitos nas primeiras horas de vida. Os testes obrigatórios, e que são dados pelo Sus são: teste do pezinho, tipagem sanguínea, teste da orelhinha, do coraçãozinho e do olhinho. Saiba mais sobre os testes obrigatórios e super importantes que o bebê deve fazer logo que nasce.

Teste de tipagem sanguínea

É a identificação do tipo de sangue – A, B, AB ou O – e seu fator Rh – positivo ou negativo. A tipagem é necessária para emergências médicas. A análise pode ser feita a partir da amostra de sangue colhida para o teste do pezinho, a partir de 48 horas depois do nascimento do bebê.

Teste do pezinho básico

O teste pode ser realizado na própria maternidade ou hospital onde o bebê nasceu, ou ainda em alguma unidade básica de atendimento de saúde e deve acontecer entre o terceiro e sétimo dia de vida.

O sangue é colhido do calcanhar do bebê e com este teste é possível se fazer uma importante avaliação inicial para detectar algumas doenças genéticas e congênitas e que precisam ser tratadas rapidamente.
Este teste é obrigatório e gratuito. Antes de realizar a coleta o bebê deve ser amamentado para que seu metabolismo seja ativado e o resultado seja mais claro.

As doenças detectadas com este teste são:

1 – Fenilcetonúria – doença causada por deficiência no metabolismo do aminoácido fenilalanina, que ao se acumular no organismo lesiona o cérebro e provoca retardo mental. O bebê nasce normal e os sintomas só aparecem depois dos 6 meses. É incurável, mas uma dieta alimentar evita seu desenvolvimento. Por isso deve ser detectada precocemente.

2 – TSH – aponta hipotireoidismo congênito, que é a insuficiência do hormônio da tireoide, necessário ao desenvolvimento do sistema nervoso. Os sintomas demoram a aparecer e a criança sofre atraso do crescimento e retardo mental. Pode ser tratada com reposição do hormônio.

3 – Fibrose cística – ataca pulmões (com grande produção de muco, que gera tosse) e pâncreas (afetando o metabolismo, o que provoca apetite voraz e desnutrição). É incurável, mas pode ter efeitos amenizados com tratamentos precoces.

4 – Eletroforese de hemoglobina – indica doenças sanguíneas, entre as quais a mais comum é a anemia falciforme. Trata-se de uma alteração da hemoglobina que dificulta a circulação, causando lesões nos órgãos. Afeta mais a raça negra, embora ocorra também na branca. Incurável, pode ser amenizada com tratamentos precoces.
E existe também o teste do pezinho ampliado, que detecta até 30 doenças, porém este não é obrigatório e nem gratuito, sendo uma opção dos pais fazê-lo.

Teste da orelhinha

Com o auxilio de equipamentos específicos, em uma cabine de teste audiométrico, este teste verifica se o bebê escuta perfeitamente. Deficiências auditivas detectadas cedo facilitam a reabilitação e a aquisição da fala. O exame é obrigatório nos hospitais públicos. Para um resultado mais preciso é melhor que o bebê esteja tranquilo, de preferência dormindo, ou sem chorar na hora do exame.

Teste do olhinho

Este exame é realizado com um oftalmoscópio, aparelho que emite luz e produz uma cor avermelhada e contínua nos olhos saudáveis, descartando a presença de tumores, de catarata, glaucoma ou estrabismo.

Teste da linguinha

Alguns bebês podem nascer com o frênulo (também conhecido como freio) da língua maior que o comum e se não detectado pode atrapalhar desde a amamentação até o desenvolvimento da fala, conhecido como “língua presa”.

A língua tem um importante papel na sucção do seio e quando há excesso no tamanho da membrana do frênulo a amamentação pode ser comprometida e afetar o ganho de peso do bebê, provocando o desmame precoce.

Este teste é muito simples e deve ser feito ainda na maternidade, nas primeiras horas de vida do bebê. Caso seja detectado o problema, com o auxílio da anestesia local, é feito um “pique” com uma tesourinha e o problema está resolvido, podendo o bebê mamar em seguida.

O teste é obrigatório em todo o país desde 2014, por isso exija a sua realização!

Teste do coraçãozinho

Esse teste é obrigatório e gratuito na maternidade, e deve ser feito entre 24h e 48h do nascimento do bebê. Esse teste mede o oxigênio no sangue e assim é possível distinguir se existe algum problema cardíaco no bebê.

Teste do quadril

Esse teste não é oferecido pelo SUS em todos os estados, mas pode ser pedido de forma particular pelo médico. Ele serve para detectar a Displasia do Desenvolvimento do Quadril, uma doença que pode causar problemas como dor, encurtamento do membro e a osteoartrose.

Informe-se constantemente, o importante é que seu bebê esteja bem protegido!

Compartilhe!

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *